Menu de páginas
RssFacebook
Menu categorias

Postado por em 14/07/2016 em Postagens | 0 comentários

Você sabe receber?

O ato de dar sempre foi mais gratificante. Porém, receber é algo que exige que você saiba como agir. Quando alguém oferece algo a você, primeiramente você deve se lembrar dos sentimentos que da pessoa que lhe ofereceu. Pode ser que ela esteja querendo presenteá-lo com algo que o fez se lembrar de você ou algo de que você precisa.

Por causa disso, se você souber como dar, saberá juntamente como receber, pois, muitas vezes o ato de receber um presente é uma coisa mútua. Se você recebe algo, você deve dar em troca algo equivalente. E muitas vezes não é preciso ser um bem material.

Você sabe receber

 

Saiba receber para saber doar

Por isso, uma forma interessante de saber como dar é receber. Contudo, isso não é tão fácil quanto você imagina quando se tem mais facilidade de receber. Muitas vezes, as pessoas que estão recebendo as coisas, especialmente as mais carentes, se sentem em uma situação de conformidade e de inferioridade por estarem no lugar dos que deveriam estar servindo, na visão deles, como se a dignidade e o orgulho deles estivessem sendo colocados para baixo ou até mesmo ignorados. E mesmo assim não conseguem melhorar a situação de vida deles para a melhor, o que vira um problema não apenas para quem estava recebendo, como também para quem estava dando.

Para que haja um recebimento recíproco, antes de mais nada, é necessário um acordo entre as partes. Se, por um acaso, acontecer de alguém dar mais do que recebe, acontece dessa pessoa não conseguir receber com mais humildade e carinho pela outra pessoa. Isso acontece muito com pessoas que por muito tempo eram acostumadas em servir e dar e nunca recebiam nada em troca.

 

O equilíbrio da doação

Um recebimento mútuo acontece se houver um acréscimo natural. Por exemplo, se alguém der x, o outro deve dar x+1 em troca e o destinatário dar x+2 e assim por diante. Contudo, como isso não acontece com frequência, sempre haverá aquele que dá muito e aquele que mais recebe, o que pode gerar desequilíbrios entre as pessoas.

Alguém que recebe muito acaba por não se preocupar tanto com as intenções da pessoa que estiver dando, o que pode causar vários problemas de relações, como encontrar vários defeitos na outra pessoa, seja entre casais, amigos e membros da família – sendo que esses defeitos nunca incomodaram antes. Aí, para compensar melhor essas faltas, começa a dar mais presentes para a outra pessoa.

Os riscos do excesso de doação

A pessoa que dá demais, por outro lado, se torna praticamente a “mãe/pai” do companheiro. Isso é bem complicado, especialmente entre os namorados, o que faz com que o cônjuge o/a deixe e procure outra pessoa para suprir os seus desejos. É uma relação desigual, o que pode resultar em vários outros problemas, que podem encadear vários outros. Além disso, pessoas que dão demais são tidas por outros como arrogantes, pois dão a impressão de que eles estão na obrigação de dar as coisas para os outros, como se fosse a máxima “dar é melhor do que receber” ao extremo.

 

Entendendo o ato de receber

Talvez a única relação em que provavelmente funciona uma pessoa receber mais do que dar é entre pai e filho, pois geralmente os filhos, ao ficarem adultos, sempre acreditam que nunca irão retribuir devidamente aos seus pais. Por isso, nos casos de amizade e de namoro/casamento, o melhor é não se tornar tão pai/mãe do companheiro.

É preciso saber receber com a mesma naturalidade e na medida certa. Quem dá demais acaba por não saber retribuir de forma afetuosa. Ou seja, se mereça pelos seus desejos. Os que recebem demais podem ficar egoístas, por isso, também esteja atento. Com o equilíbrio entre os dois lados, será mais fácil de lidar melhor com as diferenças entre as pessoas, além de fortalecer os laços.

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *