Menu de páginas
RssFacebook
Menu categorias

Postado por em 08/08/2017 em Postagens | 0 comentários

Lidando com o estresse

“Depressão é o excesso de passado, ansiedade é excesso de futuro”. Já ouviu essa frase? Atualmente a depressão e a ansiedade são os campeões de queixa das pessoas e sempre estão acompanhadas de um sintoma: estresse. Mas e se parássemos de viver no futuro ou no passado, como seria o nosso estresse?

O bom e o ruim do estresse

Você sabia que o estresse pode ser bom? O estresse faz parte da nossa vida e no grau certo pode até ser benéfico. Na medida certa, o estresse libera adrenalina, nos mantendo alerta e dando uma energia extra para concluir nossos afazeres. Em situações de estresse muitas vezes somos forçados a pensar em soluções criativas. Ou seja, uma vida sem estresse não seria uma vida melhor.

O problema é que hoje em dia vivemos em uma situação praticamente de estresse crônico. Já acordamos preocupados e apreensivos com o dia que vem pela frente e preocupados se tudo o que fizemos no dia anterior deu realmente certo. Até os menores detalhes das nossas vidas se tornam fonte de preocupação. Pior: nos estressamos com coisas que muitas vezes não têm solução ou com problemas que ainda não temos.

Criamos problemas que ainda não existem ou vivemos em problemas passados que já se resolveram ou que simplesmente não importam mais. Ou seja, além do estresse concreto do dia a dia, ainda estamos sofrendo por antecipação ou por continuidade. Esse ciclo vicioso não pode continuar, certo?

Passado e futuro – e o presente onde fica?

Por que é tão difícil viver no presente? Por um lado, nossa vida tem se tornado mais acelerada e por isso estamos constantemente nos preparando para o futuro, pensando em metas que precisamos alcançar, datas importantes. Por outro lado, nossa cultura nos impulsiona para um modelo de vida onde aprendemos com o passado e que devemos estar precavidos para o futuro.

Isso tudo não seria problema caso a gente não escolhesse estar frequentemente chafurdando os erros do passado e construindo uma visão apocalíptica do futuro. São pensamentos negativos que geram emoções e respostas físicas negativas. Claro que a personalidade das pessoas também influencia no olhar que temos em relação à vida, mas mesmo entre as pessoas mais positivas, as pessoas se preparam para algo potencialmente ruim no futuro – já viu alguém se preparar para uma coisa boa?

E se pudéssemos parar por 5 minutos e não nos preocuparmos com o que veio antes ou o que virá depois? E se nos preocupássemos só com as situações concretas de estresse? Pois podemos. Entenda como.

 

MINDFULLNESS

Vivendo no presente

– Viver o aqui e o agora é uma das maiores armas contra o estresse, pois viver no presente pode ajudar a eliminarmos todo o estresse “imaginário” e desnecessário que temos e que geram quadros ansiosos e/ou depressivos.Então, como viver o presente e combater o estresse?

– Não acredite em tudo que você pensa;

– Por mais lógica que possa ser o pensamento, ele não é necessariamente verdadeiro, principalmente quando são pensamentos repetitivos e de caráter negativo que julga nossos atos ou o mundo ao nosso redor. Além de gerar estresse, eles podem acabar virando profecias autorrealizadoras.

Desafie os pensamentos negativos

Quando você começar a criar uma teia de situações onde o resultado é sempre negativo, tente pensar em situações em que ele poderia ser positivo. Passe a se conduzir na vida pensando no que você deve fazer para alcançar o positivo e não em como evitar o negativo.

Espontaneidade

Recupere a espontaneidade da sua vida. Se vai passar um domingo de lazer com sua família, ao invés de planejar meticulosamente tudo, planeje o destino principal (ex. praia) e aí deixe a vida te levar: talvez vocês fiquem mais tempo do que o esperado porque está tão bom ou resolvam ir para outro lugar.

Utilize o mindfulness

“Mindfulness” é estarmos 100% presentes e concentrados naquilo que fazemos, nos tornando mais conscientes do momento. Para aumentar o seu mindfulness, você pode:

– Fazer uma coisa de cada vez. Conversar com pessoas sem estar lendo algo no smartphone, por exemplo.

– Estabelecer uma rotina e seguir os horários de forma que você sabe que naquele momento você pode se concentrar 100% naquela atividade;

– Evitar consumir qualquer tipo de substância que mascare sentimentos e sensações (cafeína para manter você acordado, antidepressivo para evitar tristeza etc.). Além de não ser um hábito saudável, você estará empurrando a sujeira para debaixo do tapete e um dia o tapete vai ficar “alto” demais e será mais difícil de limpar tudo;

– Escutar música não apenas como música de fundo, mas cantando junto, prestando atenção à sonoridade, à letra.

Técnicas anti-estresse

Fazer atividades físicas, massagens, aprender técnicas de respiração, yoga, tudo isso é válido para diminuir o estresse de uma forma mais geral.

Então agora é hora de utilizar essas dicas na sua vida e lidar somente com o bom estresse.  Vamos lá?

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *