Menu de páginas
RssFacebook
Menu categorias

Postado por em 14/07/2016 em Postagens | 0 comentários

Autossabotagem

Quantas vezes você já se pegou prejudicando a si mesmo por puro medo, insegurança ou por ter certeza de que não seria capaz de fazer determinada coisa?

Autossabotagem

O que é autossabotagem

Isso é o que chamamos de autossabotagem, e o nome é autoexplicativo: você está se sabotando, mesmo que seja de modo inconsciente. Isso pode ser traduzido como uma atitude que você tomou – e às vezes até nosso corpo, sem a nossa prévia autorização – por simplesmente não saber lidar com uma vitória, como uma espinha que nasce um dia antes daquela entrevista de emprego, ou aquela reunião importantíssima de negócios que você tinha e acordou gripado no dia.

Quando é mais frequente a autossabotagem

A autossabotagem é mais frequente em jovens que estão prestes a entrarem na vida adulta. Alguns conseguem sair de casa para ganhar a vida lá fora com trabalho e estudo, porém outros simplesmente continuam morando com os pais por puro medo de não conseguirem evoluir, de realmente se tornarem adultos.

Como acontece a autossabotagem

O problema é justamente esse: quando você se autossabota nessa época da vida, você simplesmente não vai para frente e nem para trás e continua parado sem planos e metas para a vida (tanto pessoal quanto profissional). Os adultos também estão sempre no alvo da autossabotagem: principalmente aqueles que precisam dar atenção exclusiva para algo, como a entrega de um trabalho ou uma prova, e simplesmente não conseguem; a mente parece se concentrar em qualquer outra coisa que não o que precisa ser feito.

Desmistificando a autossabotagem

É importante deixar claro que a autossabotagem não é um monstro que simplesmente existe para destruir todas as suas tentativas de se dar bem na vida: ela é um instrumento que a nossa mente usa para que nada de muito grandioso aconteça a ponto de afetar o nosso equilíbrio, tanto mental quanto sentimental – ainda que, no final do “ato”, você sinta que tudo deu errado e que sempre será assim.

A autossabotagem existe apenas para garantir que você continue bem exatamente onde está. É aquela desculpa que é aceita no meio social para que a gente sempre tenha como justificar um atraso, uma nota baixa ou uma reclamação do chefe, mas que, no fundo, nós sabemos que não é verdade.

O que fazer para vencer a autossabotagem

Para tentar desativar esse mecanismo da sua mente, você deve, primeiramente, melhorar a sua autoestima. Você sente que não é capaz, que não merece uma grande conquista como a que tanto almeja, e é exatamente por isso que sua mente se aproveita para o autossabotar enquanto você sequer percebe.

Frequentar psicólogos ou psicanalistas e esforçar-se para mudar o modo como você se enxerga podem ajudá-lo muito a melhorar a sua situação. Depois, você deve aderir às técnicas que são criadas para evitar a autossabotagem.

Técnicas úteis contra autossabotagem

Um bom exemplo dessas técnicas é a Pomodoro, especial para quem precisa trabalhar ou se dedicar a alguma leitura. Funciona assim: imagine um tomate cortado em quatro partes, em que cada parte representa 25 minutos de trabalho ou estudo; os espaços entre os tomates são os intervalos de tempo para cada pedaço completado, de 5 minutos. Então você estuda por 25 minutos, para por cinco para fazer o que bem entender (tomar um iogurte, zapear canais na televisão ou checar as redes sociais) e, depois, retorna aos estudos.

É uma ótima forma para evitar que você se autossabote, além de garantir uma melhor concentração no que você está trabalhando ou estudando (principalmente para quem estiver estudando, pois você consegue absorver de uma forma melhor os conhecimentos do texto).

Você pode aderir à técnica Pomodoro manualmente, controlando o seu tempo por meio de um cronômetro ou, para aqueles mais práticos e modernos, simplesmente baixar algum aplicativo no seu smartphone.

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *