Menu de páginas
RssFacebook
Menu categorias

Postado por em 26/04/2017 em Postagens | 0 comentários

Ansiedade, o mal do século XXI

Transtornos de ansiedade sempre existiram. A novidade que nosso século atual traz é a disseminação da ansiedade no nosso cotidiano e em todas as pessoas, crianças, adultos, pobres, ricos. A ansiedade não discrimina ninguém. É praticamente uma epidemia.

 

A função da ansiedade

A ansiedade é uma estratégia que nossa espécie conservou e que nos ajuda a nos manter em estado de alerta para possíveis situações de perigo e ameaça. De acordo com o psicólogo Kevin Chapman da Universidade de Louisville, a ansiedade sem ser excessiva é o gatilho que precisamos para agir com vistas a focar e resolver um problema: estudar para uma prova, fazer hora extra para terminar um trabalho urgente.

No entanto, na sua forma excessiva ela pode causar exatamente o oposto: uma sensação de paralisação, como se você não conseguisse fazer nada, falta de concentração, cansaço, mau humor, sensação de medo e desespero e até mesmo pode causar tremores e desmaios.

ANSIEDADE

 

Ansiedade, um fenômeno do nosso século

Para o psiquiatra Augusto Cury, a causa principal da ansiedade é a síndrome do pensamento acelerado. No seu livro “Ansiedade – Como enfrentar o mal do século”, Cury explica como o excesso de informações, as demandas do dia-a-dia, o aumento do consumo de substâncias que disparam a ansiedade (cafeína, álcool, outras drogas), noites mal dormidas, fazem com que nós tornemos mais ansiosos.

Cury é categórico: “pensar é bom, pensar com consciência crítica é ótimo, mas pensar demais é uma bomba contra a saúde emocional, o desenvolvimento da inteligência, a estabilidade e profundidade das relações interpessoais, inclusive para a criatividade”.

O século XXI criou um ambiente em que sentimos como se vivêssemos uma constante situação de perigo potencial. É uma situação crônica de preocupação em relação a tudo, mesmo a coisas que anteriormente seriam percebidas como banais, sofremos por antecipação.

ANSIOSO

O que fazer?

A ansiedade pode ser benéfica quando controlada. Pequenas alterações já podem trazer problemas e se não ficarmos atentos, a ansiedade ficar fora de controle. A palavra de ordem é desacelerar. Como fazer isso?

  • Controlando a qualidade do seu sono;
  • Fazendo exercícios físicos;
  • Se alimentando bem;
  • Manter hobbies e atividades prazerosas como parte da sua semana;
  • Diminuindo o consumo de substâncias que podem disparar a ansiedade;
  • Controlando o uso de smartphones, tablets, computadores;
  • Evitar o trabalho excessivo;
  • Evitar o excesso de informações;
  • Diminuir o uso de redes sociais.

Independentemente de você ser ansioso ou não ou se tem a síndrome do pensamento acelerado, essas atitudes devem ser adotadas em prol de uma qualidade de vida melhor e também para evitar surtos de ansiedade ou outros transtornos mentais.

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *